Mudaste Mãe!

artigo-célia-almeida

Este texto é para ti, Mãe, que ainda choras a dor de um luto inesperado por quem abençoaste com a vida, que mesmo ainda vivo ao teu lado, não vive presente, exilou-se num mundo desconhecido para ti, mas encantador para ela, a tua criança.

Mudaste Mãe!

Quando ouviste que a tua criança não terá o futuro que idealizaste, inconscientemente abandonas por completo o teu Ser.

Sentes um turbilhão de vontades, um remoinho de emoções, a tua transpiração evapora os teus sonhos, o teu cérebro bloqueia as soluções, o teu batimento cardíaco explode e os teus olhos pedem para fechar.

Quando te permites observar o que resta de ti, deparas-te com uma sombra escura que olha-te sem entender, porque as tuas lágrimas inundam o teu colo – Essa sombra Mãe, é a tua criança.

Focas-te na mudança dela e esqueces que naquele momento tu própria também mudaste.

Tudo em ti mudou Mãe! E mudaste tanto que a tua criança não te reconhece – Serás também uma sombra escura para ela?

Existem saudades tuas Mãe!

Este momento é como uma tempestade que surpreende-te num belo dia de sol. Ela é tão forte, tão agressiva que faz-te rodopiar horas infinitas no centro de um tornado. Nela a chuva molha-te, o vento empurra-te, os relâmpagos chicoteiam-te, os trovões torturam-te e por mais que te esforces a encontrar um abrigo, não existe nenhum, não existe nada.

Estás sozinha perante a tua gigantesca revolta, apenas tu e a Natureza da vida em ti. Quando paras, tropeças e agarras-te ao medo. Perdes o teu equilíbrio! O equilíbrio do que para ti era certo e desejado.

Este cenário faz sentido para ti Mãe?

Enquanto viajas em busca de explicações, a tua criança continua no mesmo lugar onde a deixaste. Lá ela está, à tua espera.

E tu Mãe? Onde estás?

Tu estás a reprogramar a nova forma que achas que tens de a ver. Apercebes-te que tudo nela tem um novo significado.

O agitar constante das mãos já não é uma descoberta natural e divertida.

O correr incansável já não é apenas brincadeira.

O gritar já não é uma simples birra.

O mesmo brinquedo já não é positivo.

As insónias já não são parte do crescimento.

O olhar distante já não é a imaginação a flutuar…Agora tudo nela, traduz-se naquela palavra que não queres pronunciar a-u-t-i-s-m-o!!!

Mas, ela é a tua criança, Mãe!!

Vives todos os segundos abraçada ao poder do inferno que tu própria atribuiste ao novo significado que alguém deu à tua criança. E assim sofres com o  autO Sismo que suga-te inteira, que destrui os teus sonhos, que derruba o teu castelo, que quebra a tua família e que enterra o teu bem mais precioso, a tua criança. E sem forças desistes de lutar, quando a entregas nos braços de quem acha que sabe o que é melhor para ela. E tu? Achas que é o melhor para ela? Tens a certeza?

Sentes isto Mãe?

Terá mesmo de ser assim, será mesmo assim, será que tu acreditas que é assim?

Estás acorrentada a inúmeras bolas de ferro, que arrastam-te ferozmente. Sentes o frio da corrente da crítica, sentes o peso do julgamento, sentes a escuridão da prisão, sentes a dor da diferença, sentes a angústia da perseguição e queres fugir. Tentas correr, mas o teu corpo não responde, paralisou.

Quando assumes que não consegues, quando conclues que estás sozinha, ergues o teu rosto cansado e és surpreendida…a tua criança continua por perto.

Ela acompanha-te e faz contigo o que gostava que fizesses com ela. Ela ama-te da mesma maneira que amava-te antes da tua mudança e aceita-te tal como és agora. E apesar de não entender a tua diferença, nunca desistiu de ti.

Mudaste mãe!!

Mas,

Não permitas que te roubem o que mais precioso tens para a tua criança, o teu Amor.

Não permitas que roubem o que mais precioso a tua criança tem, uma Mãe.

Queres mudar Mãe?

Lembra-te do que sentias antes da tua mudança, lembra-te do que serias capaz de fazer antes da mudança dela. Revê os filmes que fizeram juntas, abre os álbuns de fotografias decorados com os vossos sorrisos, canta a vossa música preferida, cheira a primeira roupinha que usou ao nascer. Sente, Sente!! Desperta esse sentimento que há em ti,  protege-o e usa-o como teu poderoso amuleto.

Coloca-te no lugar dela. De repente, ela ficou mais só do que tu.

Aceita-a AGORA!!! Aceita-a por favor!!!

Aquece-a com o teu Amor!

Beija-a com o teu olhar!

Abraça-a com o teu corpo!

Olha-a e sente o teu coração.

O que te diz ele?

Ouve-o e confia no que sentes, segue o teu primeiro pensamento.

Tens em ti a força que precisas, tens em ti o dom da vida, tens em ti o mais poderoso sentimento  do mundo, o Amor. Muda a tua decisão…Não desistas de ti, Não desistas dela!

Nada em ti está errado, a tua criança precisa de ti tal como tu és. Confia e juntas encontrarão uma nova possibilidade.

Mãe, muda a tua mudança e ela quererá mudar!

Ama-te Mãe e ela saberá amar!

Permite que o teu Amor presente eleve a tua criança a um futuro.

Muda mãe, acredita em ti, acredita nela, ama-a, protege-a, entende-a, ACEITA-A.

Aprende a desvendar os seus obstáculos e ensina-a, pacientemente, a voar sobre eles.  Confia e visualiza voos bem altos, tão altos que o som do vosso amor silenciará o impossível.

Surpreende com Amor Mãe e o Amor te surpreenderá.

Célia Almeida

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *