Academia de Parentalidade Consciente

É preciso ter respeito!

E começaram as escolas! Tanto crianças como pais… todos ansiosos pelo início. Tinha pensado em escrever um artigo sobre iniciar a escola, mas as ideias deram uma volta…

Ontem foi a reunião de apresentação para os pais na escola da minha filha mais velha que hoje inicio ou seu 3º não na escola primária. Para mim, foi uma reunião interessante, e frustrante. Sempre quando vou à estas reuniões gerais com muita gente, sinto compaixão pelos professores e professoras que estão a frente de um multidão de pais. Ao mesmo tempo fico frustrada por ninguém lhes ensinar como comunicar nestas situações, e outras (e parece-me também que a maioria deles também não faz este investimento).

De qualquer modo, a razão número um pela forma bastante agressiva e chata que se comunica nestas reuniões, não tem nada a ver com falta de formação em comunicação. Tem a ver com medo. Mesmo que muitos dos professores possam não o admitir, o medo é tão visível. E da mesma forma que estas pessoas comunicam com os pais, comunicam com as crianças (ou até pior ainda). Acredito que o medo é exatamente o mesmo, o medo de não ser respeitado (que no fundo está ligado ao medo de não ser amado).

Na reunião que assisti ontem, houve uma altura em que a diretora do agrupamento exclamou: “E agora chegamos à altura de falarmos sobre o RESPEITO! É que é preciso ter RESPEITO PELA AUTORIDADE.” Até tomei nota no meu caderninho….

Sempre quando ouço esta frase fico a tremer um pouco, e tenho que fazer exercícios de respiração. Acredito que é mais do que óbvio, que devemos ter respeito por qualquer pessoa que encontramos no nosso caminho. Mas, eu não ensino os meus filhos a respeitar autoridades. Procuro ensinar os meus filhos a respeitar pessoas (e animais, e a natureza…). E basicamente, só tenho uma única forma de o fazer. Dar o exemploDar o exemplo. Posso conversar tudo o que quero (e pode ajudar um pouco com os mais velhos), posso castigar, premiar, chatear….. mas nada disso será útil para o meu objetivo final como educador, se o objetivo não for que a criança só respeite pelo medo ou porque tem algo a ganhar.

A única coisa que pode realmente fazer a diferença é a forma como EU respeito as pessoas à minha volta. E a seguir, a forma que outros adultos (avós, professores, educadores, treinadores, amigos)  na vida da criança respeitam outras pessoas.

E o meu filho aprende sobre respeito em todas as interações que tenho com outras pessoas e ele está presente.

Quando falo com o polícia que parou o carro, quando vou às finanças, quando falo com a professora, quando falo com os meus pais, quando falo ao telefone com o meu chefe….

Se eu for “bem educada” nestas situações todas, e só respeito a pessoa porque ela tem “autoridade”, então o meu filho vai sentir e integrar isso. E por outro lado, se eu respeitar porque acredito profundamente que é isso que devo, e quero fazer, então o meu filho vai sentir e integrar essa forma de estar.

É a diferença entre respeitar por medo ou respeitar por amor. Respeitar só com a mente, ou também com o coração.

Que tipo de respeito queres ensinar aos teus filhos? Que tipo de respeito queres que seja ensinado nas escolas?

Achas que o mundo poderia ser um sítio diferente se aprendêssemos todos “o respeito” por amor?